Carreira pública ou não? Sofia Esteves tem um conselho bem franco

07/11/2017

Escolha entre trabalhar na iniciativa privada ou na área pública deve levar em conta muito mais do que o salário. 
Confira prós e contras das duas opções

O processo de escolha de carreira deve ser feito com base nos objetivos de vida de cada pessoa. Essa, sem dúvida, é uma decisão individual e intransferível. E se me permite um conselho bem franco, então, eu digo: não baseie a sua escolha apenas pensando no valor da remuneração.

Claro que dinheiro é importante, mas nada vale mais que sua satisfação pessoal e profissional. Então, antes de investir toda sua energia para um lado ou outro, faça uma autoanalise para saber que tipo de profissional é você. Na dúvida, procure uma orientação de carreira e elabore um plano de ação coerente com os seus objetivos pessoais e profissionais.

Um bom caminho a seguir é analisar todas as opções de carreira que a sua profissão permite, tanto as privadas quanto as públicas. Procure conversar com pessoas que atuem em ambas áreas para ponderar os pontos positivos e negativos de cada uma das opções.

As vantagens da carreira pública estão no fato de que você é aprovado e não selecionado em um concurso público, além disso, a estabilidade é maior. Sua progressão de carreira é pré-estabelecida e há políticas bem definidas para isso. Também há facilidade para tirar férias e a possibilidade de obter licenças.

No entanto, as desvantagens também existem e a primeira delas é que os concursos são muito concorridos. O crescimento na carreira também pode ser mais lento e o ambiente, geralmente, é mais burocrático do que em empresas privadas. O salário inicial na carreira pública é maior, mas perde fôlego ao longo do tempo, além disso, as mudanças de cargo nem sempre são simples e dependem de regras. Se o seu cargo for de liderança, salvo exceções, lembre-se de que você não terá oportunidades de realmente "selecionar" sua equipe.

Na outra ponta, a carreira privada apresenta vantagens como a maior possibilidade de conseguir um aumento ou mudança de cargo ou área ao longo do tempo, além disso, você é protagonista da sua carreira, assim como de seu desenvolvimento. Como as mudanças nas empresas são mais dinâmicas, os profissionais passam menos tempo na mesma função. Vale lembrar que atitudes inovadoras e intraempreendedoras são melhor aceitas na carreira privada do que na pública. Porém, o principal ponto negativo é que você pode ser desligado a qualquer momento, o que dificulta planos a longo prazo. Outra desvantagem são os impactos das mudanças econômicas que interferem nas empresas privadas (demissões em massa, falências, fusões) e que podem impactar a carreira do profissional.

Muitos jovens optam pela carreira pública logo ao término da faculdade, pois é mais fácil planejar e se dedicar a essa escolha. Para quem toma essa decisão, é importante ter em mente que é normal não passar nas primeiras provas e por isso é fundamental saber que este é um projeto de médio a longo prazo.

Para quem está na carreira privada e decide mudar para a carreira pública é fundamental estar ciente de que essa mudança requer planejamento tanto de disponibilidade como financeiro, caso seja preciso parar de trabalhar para estudar. É bom lembrar que sempre há o risco de passar um bom tempo apenas estudando, não conseguir passar e o dinheiro terminar. Se isso acontecer e você precisar voltar para o mercado é necessário estar preparado para responder de maneira positiva a perguntas sobre esse período.

Após pesar todos esses pontos, de ambas as carreiras, tenho certeza de que você escolherá o caminho que melhor se adequa aos seus objetivos de vida.

Boa sorte!


Fonte: Exame.com

Veja mais notícias do Blog

Orientação & Carreira