Para estas 5 carreiras, a crise do emprego no Brasil já passou

31/10/2017

A crise passou para você?

Estudo mostra os setores que mais abriram vagas em 2017, além dos cargos mais solicitados pelos empregadores até agora.

Um novo levantamento da consultoria de recrutamento Page Personnel mapeou os primeiros sinais da retomada do emprego no Brasil. O estudo revelou os setores que mais abriram vagas nos oito primeiros meses de 2017, além de indicar os 5 cargos mais solicitados pelas empresas no período.

Na última segunda-feira (30), o ministro da Fazenda disse que o país atravessou a maior recessão de sua história, mas que a crise já acabou. Henrique Meirelles afirmou que "o Brasil já está crescendo" e que o mercado de trabalho viu surgir "mais de um milhão de empregos desde o início do ano".

Na visão de Ricardo Haag, diretor da empresa responsável pelo levantamento, os empregadores começam a olhar para a economia brasileira de forma mais otimista, apesar das incertezas sobre o cenário político do país em 2018.

Acho que o mercado está vivendo uma combinação de cautela e otimismo. As empresas apostam que o ano que vem não vão ser tão bom quanto 2011 ou 2012, mas também não será tão ruim quanto 2016 e 2017, diz ele.

Setores em alta

Para "surfar" na onda da retomada, as empresas começaram a investir em setores considerados estratégicos. De acordo com o estudo da Page Personnel, as áreas que protagonizaram o novo ciclo de contratações são finanças/bancos, bens de consumo, administrativo e operações.

Segundo Haag, o impulso na área bancária é puxado sobretudo pela aposta em soluções tecnológicas para instituições financeiras. "Profissionais de TI, que ajudam a desenvolver apps e ferramentas personalizadas para clientes, estão entre os mais buscados", explica.

O mercado de finanças, assim como o de operações, também voltou a se aquecer por sua contribuição para a redução de custos, gestão do orçamento, planejamento tributário e otimização de processos. 

Essas áreas eram chave para as empresas quando o país estava no fundo do poço, e vão continuar sendo agora com a retomada, diz o executivo.

A queda na taxa de juros, por sua vez, pode ter favorecido as contratações em bens de consumo nos primeiros 8 meses de 2017.

Já os profissionais da área administrativa foram mais buscados por darem suporte aos departamentos financeiro e comercial, que receberam mais investimento no período.

Cargos mais solicitados

Além de mapear os setores que mais contrataram, o levantamento da Page Personnel também indicou os cargos mais demandados até agosto deste ano.

O percentual de aumento nas contratações destes 5 profissionais vai de 20% a 43%.

Confira a seguir:

1. Analista/ Especialista em M&A

Área: investment banking/indústria em geral

Função: avaliar e conduzir o processo de compra ou fusão de negócios.

Salário médio: de 5 mil a 14 mil reais, além de bônus

Percentual de aumento até agosto de 2017: 43%

Motivo para a retomada de contratações: retorno de investimentos nacionais e estrangeiros no mercado brasileiro. Também contribui a expectativa de retomada iminente.

Perfil mais desejado: as formações acadêmicas preferíveis são economia e administração. Inglês avançado ou fluente costuma ser requisito. É importante ter estilo arrojado, com alta capacidade de análise financeira e visão de negócio.

2. Supervisor de Facilities

Área: operações

Função: zela pelo patrimônio, pela infraestrutura e por todos os serviços básicos que mantêm a empresa, tais como limpeza e segurança.

Salário médio: de 7 mil a 10 mil reais

Percentual de aumento até agosto de 2017: 38%

Motivo para a retomada de contratações: por causa da crise, as empresas passaram a valorizar mais a boa manutenção de seu patrimônio. O objetivo é evitar desperdício de recursos.

Perfil mais desejado: formação em áreas técnicas ou administrativas. Organização, capacidade analítica e boa comunicação são as características mais desejadas. Inglês intermediário é diferencial.

3. Desenvolvedor Mobile

Área: tecnologia da informação.

Função: planeja, desenvolve e testa aplicativos para dispositivos portáteis.

Salário médio: de 7 mil a 12 mil reais

Percentual de aumento até agosto de 2017: 23%

Motivo para a retomada de contratações: crescimento de aceleradoras e incubadoras, além do aumento do investimento em startups.

Perfil mais desejado: paixão por novas tecnologias, capacidade de autogestão e iniciativa são as competências comportamentais mais buscadas pelas empresas.

4. Secretário Executivo

Área: administrativa

Função: oferecer apoio direto aos executivos para tarefas do dia a dia.

Salário médio: de 7 mil a 15 mil reais

Percentual de aumento até agosto de 2017: 22%

Motivo para a retomada de contratações: movimento de aceleração nas agendas dos executivos, em meio à retomada dos negócios.

Perfil mais desejado: dinamismo,maturidade, alto nível de organização e capacidade de lidar com informações sigilosas são as características mais importantes.

5. Gerente de Key Accounts

Área: bens de consumo

Função: prospectar e gerir grandes contas varejistas, representando as indústrias de bens de consumo.

Salário médio: de 7 mil a 12 mil reais

Percentual de aumento até agosto de 2017: 20%

Motivo para a retomada de contratações: retomada do consumo e necessidade do aumento de receita por parte das indústrias.

Perfil mais desejado: experiência prévia na gestão de grandes contas, contato com centrais de compras e alto poder de persuasão, além de habilidades de relacionamento. 

Fonte: Exame.com

Veja mais notícias do Blog

Orientação & Carreira